BioPeixe.com

Bio Beixe

Tudo o conhecimento para o seu aquario
Esta página teve 30 views
O Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri), sabem mais sobro este lindo peixe

Hemigrammus bleheri é um peixe da mesma Família dos Caracídeo, e tem como característica principal uma espécie de máscara vermelha na cabeça que o destaca no aquário.

Menu:

1 – Família

2 – Habitat Natural

3 – Espécies de Hemigrammus bleheri

4 – Morfologia e Coloração

5 – Comportamento

O Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) tem vários nomes populares dependendo do país e nas regiões, Rodóstomus, Rodóstomo, Cabeça de Fogo, Cara de Sangue, Nariz vermelho, Tetra Nariz Vermelho. É um peixe da família dos Caracídeos que é mais facilmente reconhecido. É original da América do Sul (Bacia Amazónica).

O seu nome científico, que é o qual que prefiro utilizar para não ter confusões, é Hemigrammus bleheri. A sua coloração é simples de se identificar, o corpo é prateado (acinzentado) com o focinho e a cabeça manchado de vermelha. A nadadeira caudal é listrada de preto e branco. O máximo do seu comprimento é de 5 cm.

Em complemento deste artigo, veja também:

Noções básicas da reprodução do Hemigrammus bleheri ou Cabeça de Fogo

O Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) gosta de uma água ácida até neutra de 6,4 ate 7,0pH. Na Natureza ele é encontrado também em água com pH muito baixo 5,0 pH, mas não é recomendável. Recomendo uma dureza da água mole (dureza bem baixa). No ambiente natural a dureza que é observada fica entorno de 5 a 12 (GH).

A Temperatura ideal da água é de 20 a 28°C. Mas o melhor é manter a temperatura entre 24 e 28°C. A sua alimentação é bastante simples, é um peixe onívoro que aceite bem qualquer alimento, dês dos flocos, granulados ou alimento vivo.

O seu comportamento social é simples, ele vive bem em grupos de 5 a 7 exemplares ou em cardume com mais de 15. Em um aquário comunitário misto com peixes de mesmo tamanho, mas pacífico.

Tamanho do aquário devera ter no mínimo 40 litros, por exemplo, vivem bem 8 Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri). Para grupos maiores ou para um aquário comunitário misto em que também estejam os Cabeça de Fogo, o tamanho do aquário deverá ser proporcionalmente maior. A regra de utilizar a relação de 1 cm de peixe por litro de água poderá ser usada.

Um Exemplo: O aquário tem 200 litros (1 x 0,40 x 0,50 m). Bem montado, equipado e adequadamente plantado, pode receber, por exemplo: 8 Hemigrammus bleheri + 32 peixes (diversas espécies compatíveis) que atingem, em média, 5 cm de comprimento.

Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) gosta de nadar no meio e no fundo. Não é um peixe rápido. A sua reprodução é Ovípara.

As características ideais para um aquário é sobretudo ser muito bem plantado, com pedras grandes, com troncos, com uma iluminação média (moderada) e água com agitação moderada.

É peixe delicado que não é muito resistente as doenças, podemos o considerar frágil, principalmente com as doenças bacterianas. E sensível também ao Ictio (doença parasitária).

1.Família

Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) faz parte da grande Família dos Caracídeos, que inclui os peixes ornamentais de pequeno porte (os Tetras são simbólicos na definição de como são os Caracídeos ornamentais) até peixes grandes de rio (exemplo: Pacu, Tambaqui, Pirapitinga, Piraputanga)

Os Caracídeos ornamentais são caracterizados como sendo peixes que habitantem em rios, córregos, igarapés, lagoas, alagados, floresta inundada, riachos com uma intrincada cobertura vegetal de árvores, que até impede parte da penetração dos raios solares, igapós e remansos de água doce, todos ambientes de água não muito agitada e movimentada.

Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) são pequenos peixes, que na sua maioria são coloridos (muitas espécies tem o corpo predominantemente acinzentado com as nadadeiras mais coloridas). Em geral, tem uma nadadeira adiposa; que fica na parte ventral do corpo, entre a nadadeira anal e a cauda. A sua nadadeira caudal é bifurcada. Algumas espécies têm a nadadeira anal desenvolvida. Eles possuem dentes desenvolvidos nos maxilares que podem ser rudimentares, pequenos ou grandes. Como já foi referido anteriormente, eles são onívoros, aceitam bem alimentos de origem animal e/ou vegetal.

Algumas espécies de Caracídeos são muito conhecidas e comuns entre os aquaristas.

Alguns exemplos:

  • Borboleta – Carnegiella Marthae
  • Tetra Preto – Gymnocorymbus temetzi
  • Tetra-serpae – Hyphessobrycon callistus
  • Neon Tetra cardinal – Paracheirodon axelrodi

2. Habitat Natural

É sempre muito importante, estudar as características do habitat natural e nativo dos peixes, é por isso que alguns aquaristas passam a ser considerados como verdadeiros aquaristas-pesquisadores.

No caso do Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri), o cenário dum aquário será o da Bacia Amazónica, para que possa ser montado respeitando a forma, e o mais possível idêntico ao habitat natural. Que vai dar aos peixes umas boas condições para uma vida saudável. É necessário conhecer algumas curiosidades desta “imensidão verde” e recheada de espaços aquáticos.

A área da Bacia Amazónica abrange 7 milhões de km2 (sendo 3,8 milhões de km2 pertencentes ao Brasil nos estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amapá). Está localizada também em vários outros países da América do Sul: Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Bolívia e Brasil. A Bacia Amazónica é composta pelo Rio Amazonas e seus muitos afluentes (e afluentes dos afluentes), que podem ser considerados “rios de planície” (são planos e sem grandes catarata e cachoeiras no seu percurso).

Nariz de Bêbado (Hemigrammus bleheri)

Na área mais azulada esta a Bacia amazônica

Na Amazónia, o período de chuvas quase diário promove a renovação constante das águas; existem áreas de várzea (próximas aos rios, que sofrem períodos de “cheias” diárias ou anuais) ou de terra firme (que não sofrem “cheias”). Nestes cursos de água se verifica a presença de uma grande quantidade e de uma variedade de vegetação nos habitats de plantas submérsas, semi-submérsas, flutuantes.

A coloração da água dos rios também varia, de região para região. Nos Rios de águas Barrentas ou Brancas, tem uma coloração caracterizada pela grande quantidade de sedimentos e nutrientes dissolvidos, provenientes das montanhas Andinas, das suas nascentes, por exemplo o Rios Madeira e Amazonas. Vários afluentes e pequenos cursos d’água, que é habitat típico dos peixes ornamentais. Nestas regiões, os rios também são caracterizados com esta coloração da água.

Nariz de Bêbado (Hemigrammus bleheri)

Um igarapé. A agua tem “core de chá”

Os Rios de águas claras nascem nas regiões de planalto do Brasil e das Guianas. São caracterizados por corsos de águas rápidas e quedas d’água que são responsáveis pela drenagem, transparência e um pH mais alto das águas. Por exemplo os Rios Xingu e Trombetas que são o habitado duma grande maioria de peixes ornamentais, pois é deste afluentes dos grandes rios que os peixes estão protegidos dos predadores naturais.

Os Rios de águas pretas (cor de chá) têm um fundo arenosos, e por essa razão, são considerados pobres em nutrientes. Como apresentam árvores semi-submérsas e folhas no fundo, Rio Negro, a água ganha uma coloração bem amarronzada e escura. Os rios menores que são mais lentos e a floresta alagada forma os habitats típicos de muitas espécies de Caracídeos amazónicos.

O Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) vive mais nos ambientes de águas pretas, em riachos e alagados com uma agitação moderada e/ou lenta da água. No aquário vive bem em água “cor de chá” ou cristalina.

Nariz de Bêbado (Hemigrammus bleheri)

Veja na ilustração as diferenças entre as 3 espécies e observe também o dimorfismo sexual entre macho e fêmeas

3. Espécies de Hemigrammus bleheri

Os Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) podem ser classificados em 3 espécies distintas, mas muito, mesmo muito semelhantes entre si, o que popularmente dá às espécies um único nome popular, ou seja, Cabeça de Fogo.

E até muito difícil (na prática) se observar, visualmente, as diferenças. Mas existem sutis diferenças. As espécies podem ser diferenciadas entre si pelo formato e tamanho da mancha vermelha e das suas nadadeiras.

O Cabeça de Fogo mais comum nas Lojas é o Hemigrammus bleheri.

A Instrução Normativa do Ministério do Meio Ambiente n° 13 (de 9/6/2005) destaca as espécies Hemigrammus bleheri e Petitella georgiae como “Peixes de água doce nativos do Brasil e que podem ser coletados para o Aquarismo”.

  1. Hemigrammus bleheri – É totalmente avermelhada
  2. Hemigrammus rhodostomus – Parte avermelhada
  3. Petitella georgiae – Parte avermelhada

 

4.Morfologia e Coloração

As características gerais dos Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri) são: o corpo ser em forma de torpediforme com uma core prateada. A cabeça avermelhada e com a boca pequena. A nadadeira caudal é bifurcada com listras em preto e branco.

No aquário a coloração avermelhada da região da cabeça pode ficar mais viva ou mais pálida. Isto dependerá muito da emoção do peixe no momento, ou seja, num único dia a sua cor poderá estar mais forte ou mais fraca dependendo do seu humor. Esta alternância de cor sinaliza, para o aquarista, como está o seu temperamento do momento do peixe. Se o peixe estiver com a coloração muito pálida, e por muito tempo, isso não é um bom sinal, assim como um peixe com a cor muito viva e sempre viva deve merecer uma atenção especial.

Em complemento deste artigo, veja também:

Noções básicas da reprodução do Hemigrammus bleheri ou Cabeça de Fogo

O Cabeça de Fogo quando esta estresse fica com uma coloração viva, isso pode indicar que estar muito estressado e por isso mostra uma cor mais forte justamente para intimidar eventuais outros peixes ou atitudes no aquário que estão a lhe incomodar. Quando o Cabeça de Fogo fica pálido por muito tempo também podem indicar estresse, neste estado, o peixe fica mais vulnerável às doenças.

Mas a cor viva também pode indicar uma boa adaptação do Cabeça de Fogo no aquário. Esta regra vale para todos os peixes ornamentais, em geral, e principalmente para os Caracídeos.

Como o Cabeça de Fogo é um peixe de cardume, convém os colocar sempre em grupo mesmo que seja em aquário comunitário misto e podemos juntar com outros cardumes de outras espécies. Por exemplo: Néon, Cardinal ou outros Tetras, no caso de outras espécies deveram ser pacíficos e de mesmo tamanho.

Também é ideal que o aquário esteja bem plantado, pelo menos 1/3 da área do solo deve estar bem plantada e adaptadas a uma Iluminação moderada. O Solo deverá ser de cor escura e ter áreas de sombreamento formadas pelos troncos submerso e semi-submérsas.

O aquário deve ter uma água com uma agitação apenas moderada e ligeiramente ácida.

Nariz de Bêbado (Hemigrammus bleheri)

Macho de Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri)

Nariz de Bêbado (Hemigrammus bleheri)

Cabeça pálida avermelhada do Cabeça de Fogo (Hemigrammus bleheri)

5.Comportamento

Sempre que você se interessar por algum peixe em especial, procure conhecer e estudar as características comportamentais. E analisam o dia-a-dia do peixe no aquário e avalie as informações teóricas e técnicas que você pode encontrar no site, criadores de peixes e dos lojistas.

Esta regra vale sempre como um importante ponto inicial de informação, pois o comportamento real, caso a caso, depende de peixe para peixe. E muito comum observar peixes teoricamente agitados no aquário mostrarem momentos ou comportamento habitual mais parado ou peixes mais agressivos se tornarem mais dóceis ou vice-versa.

Verificamos que cada peixe acaba tendo comportamento individualmente um único, mesmo que estejamos observando e analisando irmãos, nascidos de uma mesma criação.

A principal virtude de um aquarista de sucesso é ser um bom observador e estar sempre atento à vida que existe no aquário, e de uma maneira ampla “Sinta-se como se você fosse um peixe”.

O Cabeça de Fogo é um peixe que merece uma especial atenção, pois a sua perfeita adaptação no aquário dependerá muito, da perfeita compreensão de seus hábitos comportamentais.

É um peixe considerado frágil, por isso não é criado nas Pisciculturas profissionais. É um peixe coletado da Natureza, e todo este processo de coleta (nos igarapés), transporte do coletador, tanques do distribuidor, viagem de avião até os grandes revendedores e distribuidores de peixes; para as baterias de aquários das lojas e; finalmente, o aquário do aquarista, todo este processo e esta “viagem” debilitam muito os Cabeça de Fogo. Os peixes criados em Pisciculturas adquirem uma rusticidade muito maior e uma adequação muito melhor aos aquários ornamentais.

O Cabeça de Fogo é um peixe tímido e relativamente parado. Mas nada por todo o aquário, explorando e conhecendo todas as regiões. Não é um peixe rápido. Vive mais na região próxima das plantas e dos troncos submersos, à meia água. Durante a noite (com a iluminação apagada) sua cor pode ficar bem pálida. Isso indica calma e momentos de “sono”.

Sobre um estado de estresse, a sua cor pode sumir ou ficar, em alguns casos, muito viva. O aquário não deve ficar localizado em ambientes muito movimentados ou com muitos ruídos. Não bata e não deixe ninguém bater nos vidros do aquário.

Em complemento deste artigo, veja também:

Noções básicas da reprodução do Hemigrammus bleheri ou Cabeça de Fogo

São peixes que vivem muito bem em grupos ou cardume. Em grandes cardumes podem nadar todos juntos ou podem formam pequenos e vários grupos. O ideal é que o aquário tenha pelo menos 5 indivíduos, pois a solidão poderá abater e debilitar o Cabeça de Fogo. Nota-se que no cardume existe sempre um “líder”, que direciona os movimentos e a direção do grupo. Tente ver isso que é bastante interessante.

Quando um peixe recém-chegado ao aquário, um Cabeça de Fogo que esteja estressado e assustado (ou recém-chegado nas lojas e/ou ainda em processo de adaptação ao aquário). O Cabeça de Fogo pode mostrar uma espécie de “comportamento de defesa”, ou seja, quando se sente ameaçado se finge de morto ficando completamente imóvel e deitado durante alguns segundos. Quando ele percebe que já está em segurança, volta a nadar como se nada tivesse acontecido. Na coleta, nos riachos e igarapés da Amazónia, fica até boiando e de barriga para cima. É sensível aos remédios na água do aquário. Não use medicamentos no aquário comunitário misto. Use-o apenas, se necessário no aquário de quarentena.

Myloplus rubripinnis
Myloplus rubripinnis
planta aquario Potamogeton perfoliatus
Potamogeton Perfoliatus
O nosso grupo no Facebook
Potamogeton Perfoliatus
The Aquarium
The Aquarium
Copyright © 1983- 2019 todos os direitos de autor reservado. Todas as informações e fotografias contidas nesta página não podem ser reproduzidas, mesmo parcialmente, sem o acordo do autor.
Uma paixão que já dura desde da década de 80, mais precisamente em 1983, o ano da descoberta do mundo da aquariofilia com o meu primeiro aquário de 60 litros, neste momento posso dizer que tenho um conhecimento médio/alto. Bio-Peixe Grupo no Facebook ou Facebook