BioPeixe.com

Bio Beixe

Tudo o conhecimento para o seu aquario

Categoria: Artigo

Esta página teve 26 views
Como alimentar os seus peixes, quando, como e quanto?

Se for possível, alimente os seus peixes duas ou três vezes por dia, fornecendo em cada refeição aquilo que eles consigam comer em 2 á 5 minutos. A comida que não for ingerida irá acabar no fundo do aquário, decompondo-se e poluindo a água. Espalhe a comida uniformemente sobre a superfície da água. Ao fazer isto, mesmo os peixes mais pequenos conseguirão comer sem terem que lutar com os outros.

Destine uma colher exclusivamente para este fim. Desta forma terá a certeza de que as quantidades que está a deitar são semelhantes, prevenindo excessos acidentais de alimento. Para além disso, o aroma e a qualidade do alimento permanecerão intactos.

Alguns aquaristas escolhem o tamanho das embalagens do alimento de acordo com o princípio “Uma embalagem de 1 litro, por 1 ano”, e continuam convencidos de que fizeram a melhor escolha, no que diz respeito a satisfazer as necessidades alimentares específicas dos seus peixes.

Seguindo este método, a nutrição dos peixes será muito desequilibrada, mesmo que o alimento seja de boa qualidade. Ao mesmo tempo, o ar e a luz contactam com a comida de cada vez que a embalagem é aberta. Consequentemente, as vitaminas e os nutrientes mais delicados, tais como os ácidos gordos insaturados, são destruídos isto acontece mesmo em alimentos de alta qualidade.

O conteúdo das embalagens deve ser consumido no prazo de 2 a 4 meses no máximo, para evitar a destruição dos nutrientes e vitaminas pelo contacto com a luz e o ar. É por isto que lhe recomendamos que compre as embalagens mais pequenas que puder. Esta opção dar-lhe-á ainda a oportunidade de variar frequentemente o tipo de alimento.

Uma embalagem de maior capacidade (1000 ml) é basicamente destinada a criadores e possuidores de muitos aquários, e mesmo nestes casos é importante ter presente que é vantajoso fazer variar a alimentação dos peixes.

Porque existem os diferentes tipos de alimento (flocos, grânulos, pastilhas, pulverizado)?

alimentar os seus peixesDecerto já verificou que as diferentes espécies de peixes no seu aquário têm preferência em estar em determinadas zonas da água, preferindo alimentar-se numa certa zona do aquário.

Peixes com o dorso retilíneo, a boca virada para cima e uma barbatana dorsal inclinada para trás, preferem estar perto da superfície da água. Exemplos típicos deste tipo de peixes são os machadinhos e os kilies.

Os Peixes com as barbatanas dorsal e ventral arredondadas e a boca virada para a frente geralmente vivem a meia-água. Como exemplos podemos citar os néons, os Discus e a maior parte dos barbos.

Os peixes de fundo têm uma barriga chata e uma boca virada para baixo. Como exemplos característicos podemos apontar os peixes-gato e os botia palhaço.

Os peixes que vivem nas camadas média e superior da coluna de água capturam o seu alimento caçando ou arrancando-o.

Variedade na dieta

Uma alimentação desequilibrada leva ao aparecimento de deficiências e afeta a saúde dos seus peixes ornamentais, a longo prazo. Em resultado deste desequilíbrio os peixes podem apresentar-se muito magros e com uma maior predisposição para a doença. Ao fornecer-lhes uma dieta variada e saudável é fácil evitar muitos problemas.

Assegure-se que o alimento que está a comprar é de uma marca de qualidade e não se deixe tentar por alimentos baratos e de proveniência obscura, vendidos a granel ou em sacos de plástico transparentes. Estes alimentos não contêm praticamente nenhumas vitaminas e também os nutrientes são frequentemente de baixa qualidade ou foram já destruídos pelo ar e luz.

Observações interessantes, enquanto alimentação

alimentar os seus peixesQuando estiver a alimentar é fácil verificar a hierarquia dos vários peixes no aquário. Os peixes mais fortes e mais vigorosos comem primeiro. Na maior parte dos casos, estes são também os peixes mais ativos e com os coloridos mais intensos. As cores são também usadas pelos peixes como forma de comunicação. Por exemplo, os outros peixes são alertados antes de entrarem num determinado território.

A falta de apetite é muitas vezes um sintoma de doença. Os Peixes que não se sentem bem muitas vezes escondem-se ou descansam, apaticamente no fundo do aquário. Se fornecer aos seus peixes um alimento desconhecido no início eles irão observar com desconfiança. Primeiro irão verificar se foi ou não introduzido um inimigo no aquário. Ao fim de pouco tempo, os peixes irão adaptar-se à nova situação e a vida no aquário volta ao normal.

Trichogaster microlepis
echinodorus-cordifolius
Echinodorus cordifolius
O nosso grupo no Facebook
Echinodorus Cordifolius
Copyright © 1983- 2019 todos os direitos de autor reservado. Todas as informações e fotografias contidas nesta página não podem ser reproduzidas, mesmo parcialmente, sem o acordo do autor.
Uma paixão que já dura desde da década de 80, mais precisamente em 1983, o ano da descoberta do mundo da aquariofilia com o meu primeiro aquário de 60 litros, neste momento posso dizer que tenho um conhecimento médio/alto. Bio-Peixe Grupo no Facebook ou Facebook