BioPeixe.com

Bio Beixe

Tudo o conhecimento para o seu aquario

Voltar para a : Catálgo das Plantas

Teve 422 views
Aponogeton Bernierianus
Aponogeton Bernierianus
Aponogeton madagascariensis - Aponogeton Bernierianus

G.Bentham & J.D.Hooker, 1883

Família :
Aponogetonaceae
Gênero :
Aponogeton
Nome Científico :
Aponogeton Bernierianus
Nome Comum :
Aponogeton madagascariensis
Origem :
America do Sul -
País de Origem :
Madagáscar
Estrutura da planta :
Bolbos
Tamanho:
50 - 120
Dureza da água :
2 - 3
PH :
5 - 7
Temperatura ºC :
16 - 25
Tipo de substrato :
Areia com argila
Substrato Fertil :
Sim
Descrição do solo :
Mistura de argila, areia e carvão vegetal
Decessidade de Luz :
Média
Crescimento :
Rápido
Necessidade de Co2 :
Média
Localização no Aquario :
Traz
Manutenção :
Dificil
Aponogeton Bernierianus
Aponogeton madagascariensis - Aponogeton Bernierianus

G.Bentham & J.D.Hooker, 1883

Descrição Caracteristicas e Aspectos

 

[sociallocker]

O rizoma, em forma de tubérculo com 1 a 3 cm de diâmetro, apresenta uma coloração castanho-escura. As folhas, de bordo crispado, têm 20 cm de comprimento por 4 cm de largura e estão suportadas por pecíolos com 5 a 25 cm de altura. As folhas têm a base arredondada, são pontiagudas, translúcidas e apresentam uma coloração verde-clara, por vezes avermelhada quando expostas a iluminação intensa.

O limbo é percorrido longitudinalmente por uma nervura central com 2, 3 ou 4 nervuras laterais e várias nervuras transversais. Apresenta várias aberturas pequenas rectangulares nas folhas. A inflorescência é constituída por espigas opostas em grupos de 2 a 8 com 8 a 10 cm de comprimento. As flores são brancas ou rosadas. Existe outra forma de folhas estreitas com menos de 4 cm de largura e 60 cm de comprimento que possui um rizoma ramificado que se alonga horizontalmente. Parece ser esta a forma que foi descrita sob o nome de A. quadrangulares (Baker 1881).

Podemos encontrá-la na natureza sob as mais variadas condições: em cursos de água de corrente forte ou fraca, em locais muito ou pouco iluminados e até 1200 metros de altitude. Quando no seu habitat natural, estas plantas desenvolvem-se bastante; exemplares com folhas de 1,20 metros de comprimento por 10 cm de largura são relativamente vulgares. As folhas apresentam vários orifícios rectangulares resultantes da ausência de tecido vegetal (mesófilo) na zona delimitada pelo cruzamento das nervuras.

Esta espécie representa um interestágio morfológico da A. Madagascarenses onde não existe mesófilo nos interstícios das folhas velhas. Pela sua semelhança encontramos por vezes no mercado aquariófilo esta planta classificada como uma forma jovem de A. Madagascarenses. A aclimatação desta planta em aquário é delicada

Prefere uma água pouco mineralizada, com baixo teor calcário, e com um pH 6,5 a 7. O solo pode ser constituído por areia grossa, argila e um pouco de terra vegetal. Mudanças de água frequentes favorecerão o cresci¬mento. O rizoma deve ser submetido a um período de repouso entre Novembro e Feve¬reiro. Cortam-se as folhas velhas e coloca-se o rizoma num pequeno recipiente cheio de areia húmida a uma temperatura de 18° C. Sem este período de repouso, a planta, embora mantenha folhas, deixa de desenvolver-se e adquire uma coloração escura.

A reprodução desta espécie é bastante difícil de conseguir. Convém efectuar uma polinização artificial com o auxílio de um pincel de sedas finas que fazemos passar suavemente sobre a inflores-cência. As sementes, quando maduras, desta¬cam-se e caem. A germinação dá-se em 10 a 14 dias e pode ser tentada colocando as se¬mentes sobre areia, cobertas por 1 a 2 cm de água a 27-28° C.

[/sociallocker]

 

Videos
Mapa (Área de distribuição)
America do Sul - Madagáscar
Foto
Trichogaster chuna
Aponogeton Dioecus
Aponogeton Dioecus
O nosso grupo no Facebook
Aponogeton Dioecus
Practical Fishkeeping - 2016 - 02-Fevereiro
Copyright © 1983- 2019 todos os direitos de autor reservado. Todas as informações e fotografias contidas nesta página não podem ser reproduzidas, mesmo parcialmente, sem o acordo do autor.
Uma paixão que já dura desde da década de 80, mais precisamente em 1983, o ano da descoberta do mundo da aquariofilia com o meu primeiro aquário de 60 litros, neste momento posso dizer que tenho um conhecimento médio/alto. Bio-Peixe Grupo no Facebook ou Facebook