BioPeixe.com

Bio Beixe

Tudo o conhecimento para o seu aquario

Categoria: Artigo

Esta página teve 11 views
Os Carassius auratus , também conhecidos como Kinguios ou Peixe-dourado

Os Carassius auratus são os primeiros peixes que foram domesticados e criados com o fim decorativo na China, durante a dinastia Tang (618 à 907 D.C.), a partir da seleção natural de algumas variedades. Mas, foi durante a dinastia Ming, por volta do ano de 1200, que os Kinguios, ou KIN-TSI-YU (pronuncia-se Quin-tchi-iu) atingiram a sua grande fama.

Os famosos vasos Ming eram, os muitos, os primeiros aquários decorados, onde se podia ver os peixes de cima. No final do século XIX começou-se a obter-se a primeira variedade com cauda dupla, mais ou menos na mesma época que foi lançado o livro CHI-SHAYU-PU, “O livro do peixe vermelho”, escrito por CHANG-CH’IEN-TE, em 1596, onde já se falava de fazer as trocas parciais e sifonagem da água do aquário. Foi também quando os Carassius auratus chegaram por fim ao Japão.

Foi no Japão que se desenvolveu a maiorias das variedades ainda hoje em dia são conhecidas, o primeiro criador reconhecido de Carassius auratus foi Sato Sanzaemon, em 1704, da região de Koriyama, próximo à Osaka (Japão). Tem referência na internet que sua criação ainda existe que foi mantida por seus descendentes, infelizmente só existe muitas pouco informação e muita dispersas e pouca esclarecedora.

Existem muitas variedades de Carassius auratus que se distinguem pela sua formato e a coloração, as principais variedades quanto ao formato do corpo são os Cometas com caudas longas e simples, temos os Rocket com caudas de três pontas, sem esquecer os Cauda de Borboleta com caudas de quatro pontas.

Mas ainda temos os Orandas que apresentam protuberâncias de pele na cabeça, os muitos conhecidos Telescópio que apresentam os olhos salientes, e parecidos com estes últimos, temos os Celestiais que tem olhos saltados e virados para cima, mas temos também os olhos de bolha que são como os celestiais mas apresentam ainda bolhas de tecido sob os olhos.

Os Ranchu que tem a cabeça coberta de protuberâncias de pele, que não possuem nadadeira dorsal, de corpo compacto e de cauda curta, os Pom Pom cujas protuberâncias formam estruturas que se elevam acima da cabeça, alguns apresentam até apêndices filamentosos que sustentam essas estruturas penduradas, dentre muitos outras. Todos os nomes que acabei de referir mudem muito conforme o país.

Quanto a coloração temos Dourados, Vermelhos, Negros, Chá, que são marrons, os Cálicos, que apresentam escamas transparentes e mescladas aleatoriamente a escamas com uma variada pigmentações, dentre muitas outras. São peixes fortes, e muito resistentes, eles comem de tudo, vegetais, frutas e são muito agitados. Recomenda os manter apenas com exemplares de sua própria espécie, pois muitas outras variedades têm as nadadeiras longas e estruturas especiais que podem parecer apetitosas aos olhos de outros peixes, além de ter sua estrutura óssea alterada que dificulta muito o nado. São peixes muito ativos, mas bastante lentos.

A sua Reprodução dos Carassius auratus é geralmente obtida com trios de dois machos e uma fêmea num aquário medio grande com muitas plantas, sobretudo muitas flutuantes, os machos perseguem a fêmea próximo a raízes e nos ramos na superfície, onde ela liberta por volta de 800 ovos, e que são imediatamente fecundados pelo
macho.

Os pais devem ser separados para não comerem as crias. Os alevinos nascem cerca de 10 dias após a desova, passando de dois dias podem ser alimentados com gema de ovo cozido ou ração para alevinos ou com infusórios.
A diferencia sexual dos Carassius auratus se nota sobretudo na época da reprodução, se pode distinguir a fêmea que região anal fica bem mais volumosa, pela sua vez o macho desenvolvem alguns nódulos geralmente esbranquiçadas nas nadadeiras peitorais, nas brânquias e na cabeça.

Trichogaster fasciata
Potamogeton Crispus
O nosso grupo no Facebook
Potamogeton Crispus
The Aquarium
The Aquarium
Copyright © 1983- 2019 todos os direitos de autor reservado. Todas as informações e fotografias contidas nesta página não podem ser reproduzidas, mesmo parcialmente, sem o acordo do autor.
Uma paixão que já dura desde da década de 80, mais precisamente em 1983, o ano da descoberta do mundo da aquariofilia com o meu primeiro aquário de 60 litros, neste momento posso dizer que tenho um conhecimento médio/alto. Bio-Peixe Grupo no Facebook ou Facebook