BioPeixe.com

Bio Beixe

Tudo o conhecimento para o seu aquario

Categoria: Reprodução

Esta página teve 896 views
A reprodução do Discus ou Acara-Disco

A reprodução do Discus  ou Acara-Disco, e uma das mais difícil, mas se levamos em conta alguns critérios necessários, podemos assistir a um espectáculo pouco visto.

O Symphysodon discus mais conhecido como Discus  ou Acara-Disco

Este peixe de aspecto imponente, de lindas cores de hábitos simpáticos e de elevado preço também já foi apelidado de “Rei do aquário”. Apesar de ser muito bonito, os Discus ou Acara-Disco não são peixe para os aquariofilistas amador, devido à sua dificuldade em os manter em aquário.

 

Reprodução do Discus ou Acara-DiscoAs doenças que afectam os Discus ou Acara-Disco são várias, e raramente sobrevivem a elas. Uma dessas doenças, causada pela invasão de um parasita protozoário do tipo flagelado, o Hexamita, que se instala na linha lateral do corpo e que pode atingir o cérebro, é quase sempre fatal. Esta doença manifesta-se pelo aparecimento de manchas esponjosas brancas nos lados do corpo e na cabeça do peixe atacado por esta doença. Já se tentou vários tratamentos, mas sem resultados visíveis. Por vezes o peixe infectado recupera, mas a cura parece ser devida à rejeição do invasor pelos mecanismos de defesa do peixe e não pelo tratamento específico. Os peixes que conseguem curar-se parecem ficar imunizados contra a doença, que é muito contagiosa, sobretudo para os outros Discus ou Acara-Disco e para os Escalares.

Para além da sua susceptibilidade à doença, os Discus ou Acara-Disco são muito robustos. Adapta-se facilmente a mudanças de águas e come uma grande variedade de alimentos vivos e frescos. Quando é alimentado exclusivamente à base de alimentos vivos durante um certo período de tempo, o Discus ou Acara-Disco dificilmente aceita a transição para comidas secas. Mas com fome e com um pouco de jeito, o Discus ou Acara-Disco aceita peixe fresco, camarões frescos, minhocas migadas, etc. Já os tenho visto comer comida seca previamente preparada.

A reprodução do Discus  ou Acara-Disco

Os Discus preferem uma temperatura de 23 graus, se bem que quando esta é ligeiramente mais elevada, eles apresente cores mais vivas. Uma mudança parcial da água pode estimular o acasalamento. Casais que até aí se tenham ignorado podem ser levados a executar os gestos preliminares do acasalamento, isto é, a união das bocas e a limpeza das folhas, na sequência de várias mudanças de parte da água do aquário em que se encontram. O método de reprodução é semelhante ao dos Escalares. A postura é feita numa superfície inclinada e os ovos são fertilizados pelo macho. O pai e a mãe revezam-se na guarda e na ventilação dos ovos.Todas as desovas de que tenho notícia se deram a uma temperatura não inferior a 29 graus. Uma das dificuldades da reprodução dos Discus consiste em evitar que os ovos sejam atacados por fungos. Outra dificuldade reside na alimentação dos alevins.

As seguintes indicações são muito valiosas, pouco depois da desova de um casal de Discus, o macho começa a comer os ovos e a fêmea ataca furiosamente, e por estes motivos se deve retirar o macho do aquário. Deve manter a fêmea no aquário de criação, afastando só o pai. Os alevins se alimentam debicando constantemente o moco produzido pelo corpo da mãe. Não aconselho que se alimentem os alevins com infusórios, da minha opinião que esta prática é a causa da morte de muitos alevins. Conseguira criar os seus pequenos Discus alimentando-os com “camarões de salina” recém-nascidos e com comida seca muito bem moída.

Identificação do sexo do Discus

A identificação do sexo destes peixes é difícil e não vale a pena tentá-la com peixes de menos de 12,5 cm de comprimento. As barbatanas anais e dorsais do macho são mais pontiagudas e a sua cor muito mais intensa. Olhando os peixes de cima ou apanhando-os na rede de barriga para o ar, pode se ver que o ventre da fêmea é muito mais largo e chato do que o do macho. A barriga do macho termina em forma de quilha. Esta diferença é pouco nítida quando os peixes estão a nadar.

Trichogaster labiosa
planta aquario potamogeton natans
Potamogeton Natans
O nosso grupo no Facebook
Potamogeton Natans
The Aquarium
Practical Fishkeeping - 2016 - 04-Abril
Copyright © 1983- 2019 todos os direitos de autor reservado. Todas as informações e fotografias contidas nesta página não podem ser reproduzidas, mesmo parcialmente, sem o acordo do autor.
Uma paixão que já dura desde da década de 80, mais precisamente em 1983, o ano da descoberta do mundo da aquariofilia com o meu primeiro aquário de 60 litros, neste momento posso dizer que tenho um conhecimento médio/alto. Bio-Peixe Grupo no Facebook ou Facebook